estampas eucalol – mitologia Rei Midas

midas01

 

Quando Dyonisos, o deus do vinho, andava pela terra, um rei, chamado Midas, prestou-lhe um grande favor. O deus, agradecido, mandou que Midas escolhesse uma recompensa.O rei pediu, então, a graça de transformar em ouro tudo em que tocasse com as mãos, no que foi logo atendido, tornando-se de ouro a maça que pouco antes colhera.

 

 

 

 

midas02

 

Satisfeito com seu poder, Midas correu para casa e foi transformando em ouro tudo quanto encontrava. Em poucos instantes todo o seu palácio, com janelas, portas, móveis e tudo, tornou-se de ouro, do mais puro ouro. E como a um simples toque de suas mãos os objetos se tornavam de ouro, Midas, naquele dia, teve muito que fazer.

 

 

 

 

midas03

 

Quando, porém, Midas sentou-se à mesa para almoçar, logo compreendeu como fora infeliz na escolha da recompensa. A carne, os frutos, o vinho, tudo em que tocava, ficava duro e rígido, feito do mais puro metal. O pobre do rei, vestido com roupa de ouro, sentado numa cadeira de ouro, e morando num palácio de ouro, não podia, no entanto, se alimentar.

 

 

 

 

 

midas04

 

Abatido com o estranho poder que adquirira, de transformar em ouro tudo o que tocasse, Midas correu para o jardim, aonde foi encontrar sua filha. E, antes que Midas pudesse fazer um gesto para detê-la, a moça se atirou em seus braços, transformando-se numa estátua de ouro.

 

 

 

 

 

midas05

 

Louco de dor, por ter transformado em ouro a sua filha querida, Midas correu em busca de Dyonisos, a quem pediu que perdoasse a sua ambição e retirasse o poder de transformar tudo em ouro, a um simples toque das mãos. Vai até o rio Pactolo, disse-lhe Dyonisos, e colhe um pouco de água. Asperge, depois, dessa água sobre os objetos em que tocaste e eles voltarão a ser o que eram.

 

 

 

midas06

 

Midas correu a cumprir o que dissera o deus do vinho e, com a água do rio Pactolo, que correu num jarro, foi banhando todos os objetos em que tocara, restituindo-lhes a natureza primitiva, a começar pela própria filha, que ele , então, pôde abraçar sem perigo de torná-la de ouro. Dizem que Midas, ao se abaixar para colher a água na margem do rio, tocou na areia com as mãos e que, por isso, ainda hoje, o rio Pactolo corre por sobre um leito de areias douradas.

 

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “estampas eucalol – mitologia Rei Midas

Grato pelo comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s