O GIGANTE Atlas

O GIGANTE Atlas

O GIGANTE Atlas

Atlas era gigante e tinha três irmãos. Um deles se chamava Menécio. Outro, Prometeu. O último, Epimeteu. Todos eles eram grandes, fortes e brigões. Por isso ficaram conhecidos como “os homens violentos”. Um dia resolveram desafiar Zeus, o deus dos deuses. Lutaram contra ele. Se vencessem, seriam os donos do mundo. Depois de muitas batalhas, os gigantes perderam a guerra. E receberam castigos. Atlas foi condenado a carregar o mundo nos ombros.

Anúncios

28 pensamentos sobre “O GIGANTE Atlas

  1. Isso é uma tremenda bobagem! Mitologia Grega? eta coisinha besta!!! Deveriam ensinar coisas mais interessantes. Não se pode falar de Jesus Cristo nas escolas pra não descriminar as pessoas que não são Cristãs, mas se pode falar a vontade do paganismo sem se importar se os Cristãos estão sendo ofendidos. Mas é isso mesmo. Estamos vivendo um processo de imbecilização da humanidade. Tudo isso é só pra alienar as pessoas.

    • Existem vários motivos de se ensinar filosofia utilizando a mitologia grega.

      Antes de serem histórias belas e bem contadas os mitos são a base da nossa linguagem e de nossa literatura.

      E por fim para uso da disciplina de filosofia, o mitos expressam as esperanças e sonhos da humanidade, estimulam nossa imaginação, nos inspiram.

      Não sou contra me utilizar da mitologia cristã para chegar aos mesmos resultados.

      Mas estamos num estado laico e (ainda bem) temos (os professores) liberdade para ensinar utilizando os meios que achar justo.

    • A partir do momento que o cristianismo também for considerado mitologia, pois nao deve ser visto de outra forma tamanha a sua abstração, sou a favor de ensinarem nas escolas. Agora enquanto o vírus da religião permanecer em nossa sociedade prefiro que fique longe das escola. Um fiel a mais é um cientista a menos e nao precisamos disso. Nao precisamos de doutrinas antigas baseadas em moral absoluta, precisamos de regras que possam ser discutidas utilizando a razão, razão esta que a maioria dos cristaos desconhecem.

    • Caro Marco, a mitologia não é defendida como verdade (como é o caso da religião), é apenas o estudo da parte mítica da cultura de um povo. Então não deve ser comparada à religiões, como o cristianismo por exemplo.

  2. Se prestarmos atenção veremos que estamos sendo bombardeados pela cultura de Nações e Impérios que sempre foram contrários aos ensinamentos Cristãos .A Bíblia não é um mito a veracidade dos locais das datas e das pessoas, por ela descritos pode ser confirmada historicamente. A História de Sansão é tão interessante quanto a de Hércules. Poderíamos estimular muito mais a imaginação contando as incríveis histórias de Moisés e Daniel.
    Na minha infância, nos anos 70, os livros de leitura tinham passagens da Bíblia. Eu ficava fascinado ao ler as parábolas de Jesus Cristo.

    E por falar em mito. O maior de todos é acreditar que temos liberdade neste país(ou no mundo). Duvido que os poderosos permitam que sejam utilizados no ensino quaisquer meios e métodos (por mais justos que eles sejam).
    Gostaria de aproveitar para pedir desculpas pelo meu comentário inicial. Fui muito rude, não era essa a minha intenção. A resposta que recebi de vocês foi muito elegante. Não pensamos da mesma forma, mas isso não me dá o direito de ser agressivo como fui.

  3. Os mitos são paradigmas culturais – cada cultura faz a sua versão desses paradigmas: uns usam Sansão outros usam Hércules, os personagens não importam, o que importa é a história, ou seja, o que importa é que seja estimulada a tolerância e a possibilidade de uma existência sem conflitos das várias possibilidades de ver e de se estar vivendo.
    Um Educador é por principio um Livre-pensador, seu pensamento é em essência o de produzir condições do educando se “libertar” (chegar a autonomia), portanto sua honra não pode ser questionada, sua vontade é incorruptível, seus ideias são valorizados e acima de tudo tem Liberdade de ação, caso contrario ele não será um Educador.

  4. Há 2600 anos o Profeta Daniel descreveu e revelou o significado de um sonho do Rei Nabucodonosor sobre uma estátua gigantesca da qual os membros representavam vários impérios(Babilónico, Medo-Persa Romano….) dentre os quais, comprovadamente, o império grego. O Profeta Daniel afirmou que viria uma pedra enorme atingiria a estátua a destruindo completamente. Caro Daniel (coincidência com o nome do profeta), qualquer incrédulo que prestar atenção, longe de qualquer foco religioso, ficará estarrecido diante da confirmação de coisas reveladas há mais de 25 séculos, quando a maioria destas nações citadas ainda nem existia.
    No meu entendimento os princípios de todas estas impérios, sejam políticos, religiosos ou filosóficos mostram claramente que eles um dia terão um fim. E que a vontade de alguém superior prevalecerá.
    Deixando de lado os “paradigmas” e a idéia de estado laico (não sei de onde você tirou isso, não falei em imposição de princípios religiosos) sugiro a você uma pesquisa ao livro de Daniel no capítulo 2. Como educador você terá uma outra visão do mundo. Prezado Daniel a maioria das pessoas associa os fundamentos de Cristo a princípios religiosos e desta forma distorcem toda a beleza e veracidade de um livro possuidor de grande valor histórico e também, por incrível que pareça, científico.

  5. Olha eu acredito que se o mundo se fascinasse mais pela Bíblia, onde Sua Palavra é viva e eficaz, Teriamos menos problemas, mesmo se você não acredita em Deus, Este livro tem lindas estórias de bom carater, moral, superação, amizade, amor… tudo em fim…. Se ensinássimos aos nossos filhos estórias como de Davi e Gólias, provavelmente teriamos menos bullying, menos suicídios, estariamos ensinando nossas crianças a super assim mesmo, liderar sua própria mente… Olha só Jesus, vamos supor que Ele não fosse Filho de Deus ( se isso for possível), vamos esquecer a crucificação, olha como Jesus ensinava as pessoas serem melhores, como Ele as ensinou amar ao próximo, a amar não só o próximo como o que não era próximo e aquele que nem era seu amigo, ensinou lealdade, fidelidade, simplicidade e amor simplesmente amor… Acho que a gente deveria se preocupar menos com palavras fáceis ou difíceis como vejo aqui.. rsss pensamentos profundos e sistematicas complexas, e nos preocuparmos mesmo em sermo melhores dentro do nosso próprio ser, tirarmos de nós as miserias de nossos sentimentos de dor, solidão, angustias, e abrirmos janelas em nossas mentes de lindos jardins, calmos e serenos… tranquilos e revigorantes…
    Daniel…. A Bíblia tem estórias fascinates!!! você deveria estuda-las, não como religioso, mais como professor, como pesquisador…Eu garanto a você que você no minino vai se fascinar… rss e Marcos…. Bom irmão o que nos resta além de orar!!!
    Bom é isso aiii!! rss Simplesmente… Leia a Bíblia… Eu creio que é o Livro mais incrivel do mundo…
    Jesus Senhor da minha vida!!!Obrigada Senhor!! Eu te amo.. e m e rendo a Ti…
    Abraços…
    Isis Diniz

    • Isis, respeito muito a sua opinião, e vejo que voce é muito convicta de sua religião. Naturalmente porque nasceu na america latina e teve uma formacao cristã. Notei que citou a Bíblia como uma ótima leitura, concordo com você, principalmente o Antigo Testamento, onde Deus é realmente muito cruel. Varias historias sobre pai matando o filho, irmão traindo irmão, vingança de Deus, Deus apostando com o Diabo, escravidão, desigualdade entre homens e mulheres, morte de criancinhas, etc. Com certeza nao é bem este tipo de historia que os cristãos gostam de contar para seus filhos, preferem o novo testamento onde Deus de repente se torna bonzinho, mas como tratam-se de historias de livros que a igreja reconhece, acho tendencioso indicar a Biblia como otima leitura e tambem acho que deveria ser um livro proibido para menores de pelo menos 16 anos. Vou aproveitar e recomendar dois livros que confesso que são leituras realmente esclarecedoras baseadas na lógica e razão, são eles O anticristo de Nietzsche e Deus, um delírio de Richard Dawkins. Em nossa maioria, fomos obrigados na infância, a pelo menos conhecer alguns trechos da bíblia, geralmente os trechos bonzinhos, acho que estas minhas indicações poderiam ser entregues, pelo menos alguns trechos, aos nossos filhos, para que eles possam exercer o verdadeiro livre arbítrio, poder escolher no que realmente acreditar. Peço desculpas pela minha acidez, mas sinceramente nao consigo acreditar em quase nada que a Bíblia conta, acho que em um futuro próximo nao precisaremos mais de doutrinas baseadas em recompensa do céu ou a ameaça do inferno para nos tratarmos bem. Espero que considere meu pensamento como uma opção e nao como uma ofensa.

  6. Não acho que seja possível educar crianças a partir da bíblia por causa do que ela representa, ou seja, uma religião. Querendo ou não o cristianismo e a Igreja católica está presente. É bem mais fácil e tem uma certa neutralidade usar a mitologia grega, pois como sabemos lá é o berço da sabedoria e também é bem mais fácil de se provar a existência de seus personagens através dos próprios pensadores (Diga-se de passagem Platão, Aristóteles…) Enfim se usasse a bíblia já estaria entrando em outro campo. O ensino religioso. Muito bom o sitio parabéns Prof. Daniel
    PS: Escrevo em minúsculo mesmo.

  7. Mito, o que significa e representa no âmbito da Cultura Ocidental.
    Narrativa de um Mito.

    A palavra grega mythos significa uma história fantástica, de origem anônima e coletiva, inventada para tentar explicar fenômenos naturais ou comportamentos existenciais, anteriormente ao avanço da filosofia e das ciências.
    O primeiro pilar que se ergue para sustentar a cultura ocidental é o mito.
    A mitologia é a criação de explicações fantasiosas acerca dos formidáveis fenômenos repetitivos, na natureza e na vida humana.
    As perguntas espantosas que os povos sempre se fizeram obtiveram, de início, um tratamento mitológico.
    No entanto, o mito é o princípio fundante necessário para que se estabeleça o conhecimento. A atitude mítica é antes de tudo uma atitude de crença. Além de procurar uma explicação para a realidade, o mito também propõe apaziguar os temores do homem diante do mundo em que vive.
    O mito expressa, através do seu poder criativo, como as coisas passaram a existir, a sua origem. A sua finalidade é representar, por meio de uma linguagem simbólica, a realidade do mundo humano. Desprovido de qualquer caráter lógico e racional, o mito nem sempre possui sentido, ficando às vezes no plano da sugestão.
    Mitos são histórias tradicionais, quase sempre sobre deuses, heróis ou criaturas do mundo animal, que explicam por que o mundo é do jeito que é.
    Pessoas de todos os tempos e de todos os tipos de cultura constataram que a vida está repleta de mistérios. Por exemplo: qual é a origem do mundo, por que o sol se movimenta atravessando o firmamento, o que faz as coisas crescerem, por que as plantas morrem no inverno e renascem na primavera, de que modo ocorrem as marés, por que há terremotos, para onde vão as pessoas quando morrem, se é que vão para algum lugar?
    As respostas para as mais complicadas indagações da vida foram transmitidas de geração para geração, na forma de mitos. Em geral havia semelhanças entres as histórias contadas em sociedade marcadamente distintas, como nas Mitologias da Grécia Antiga e dos Nórdicos, nas quais aparecem temas universais como a vida após a morte e a origem do mundo.
    O pensamento mítico teve início na Grécia, do séc. XXI ao VI a.C. e nasceu do desejo de dominação do mundo, para afugentar o medo e a insegurança. A verdade do Mito não obedece à lógica nem da verdade baseada na experiência, nem da verdade científica.
    Os gregos criaram vários mitos para poder passar mensagens para as pessoas e também com o objetivo de preservar a memória histórica de seu povo. Há três mil anos, não havia explicações científicas para grande parte dos fenômenos da natureza ou para os acontecimentos históricos.
    Portanto, para buscar um significado para os fatos políticos, econômicos e sociais, os gregos criaram uma série de histórias, de origem imaginativa, que eram transmitidas, principalmente, através da literatura oral.
    Grande parte destas lendas e mitos chegou até os dias de hoje e são importantes fontes de informações para entendermos a história da civilização Grécia Antiga. São histórias riquíssimas em dados psicológicos, econômicos, materiais, artísticos, políticos e culturais.

  8. Daniel ,gostei de suas explicaçoes , sou facinada por antigas civilizações , suas crenças , origem…. enfim…. vc poderia me indicar alguns livros ….sobre o assunto ?

    Grata e abraços

  9. Se a página é de filosofia, não pode haver comentários dogmáticos ou de fundamentalistas religiosos, pois isto não é filosofar, Antes, manter a mente aberta à reflexão.

  10. Olá Daniel, você explicitou tudo de uma maneira profunda, verdadeira, racional, inteligente e não tendenciosa. Acredito que foi suficiente para TODOS entenderem sua intenção e não misturarem as histórias.

    Valeu!

  11. Para mim a mitologia grega além de ser legal ,nos dá lições para a vida toda ,então parem de falar mal da mitologia por favor , pois tem gente que gosta dela.

    Obrigada. 🙂

Grato pelo comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s