“Morte e Vida Severina” é um auto de Natal Pernambucano, escrito pelo poeta João Cabral de Melo Neto, musicado por Chico Buarque e apresentado pelo “TUCA” (Teatro Universitário da Universidade Católica de S. Paulo).
Conta o drama do retirante nordestino, expondo sua luta pela sobrevivência diária e difícil.

Foi representado em Portugal, em Maio de 1966.

(01 – “De sua formosura 02 – “Severino / O Rio (Notícias do Alto Sertão)” 03 – “Mulher na Janela” 04 – “Homens de Pedra” 05 – “Todo o Céu e a Terra” 06 – “Encontro com o Canavial” 07 – “Funeral de um Lavrador” 08 – “Chegada ao Recife” 09 – “As Ciganas” 10 – “Despedida do Agreste” 11 – “O Outro Recife” 12 – “Fala do Mestre Carpina”)

“Morte e Vida Severina”

Grato pelo comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s