rei midas – a cobiça

0

 

Anúncios

o bem e o mal

0

Quem é mais curioso: o homem ou a mulher? O curta de animação ‘A Ciência do Bem e do Mal’ traz uma narrativa que inverte a história da Bíblia: o mundo foi criação do Diabo e Deus apenas consertou suas falhas. Assim, Adão e Eva nasceram do Tinhoso, mas o toque divino lhes deu alma e levou-os ao Paraíso. Inconformado, o Diabo convoca a serpente a tentar Adão e Eva com o fruto proibido, aquele que revelaria o próprio segredo da vida. O final surpreendente deixa a plateia incrédula e mostra a ironia marcante na obra de Machado, nesta adaptação do conto ‘Adão e Eva’.

o bem e o mal

3

IMG_20150813_142230

O BEM E O MAL

 

O bem é bem, mesmo que poucos o façam

O mal é mal, mesmo que todos o façam.

Saber selecionar o bem do mal diferencia o homem do animal.

 

O bem e o mal não são relativos às circunstâncias de tempo ou lugar

Está presente na no coração de cada um enquanto senso de pudor.

É na consciência de cada um: una, indivisível e igual para todos que nascem os conceitos de bem e mal, é essa consciência que diferencia o bem do mal e nos permite escolher, é nosso “senso de pudor”, aceso no coração humano, que não sofre influência cultural, que nos permite escolher sem medo a pratica do bem.

Veja quem foi Hannah Arendt.

sobre a “banalidade do mal”: o conceito aprofundado por Hannah Arendt, explorado no livro “Eichmann em Jerusalém”, surgiu na sequência do julgamento em Jerusalém de Adolf Eichmmann, raptado pelos serviços secretos israelitas na Argentina em 1960, e que a filósofa acompanhou para a revista “The New Yorker”.

Nesta obra a filósofa defende que, em resultado da massificação da sociedade, se criou uma multidão incapaz de fazer julgamentos morais, razão porque aceitam e cumprem ordens sem questionar.

Eichmann, um dos responsáveis pela solução final, não é olhado como um monstro, mas apenas como um funcionário zeloso que foi incapaz de resistir às ordens que recebeu.

O mal torna-se assim banal.

Este livro foi ainda criticado porque Arendt também deu exemplos de judeus e instituições judaicas que se submeteram aos nazis ou cumpriram as suas diretivas sem questionar.

Saiba sobre Eichmann em Jerusalém – Um relato sobre a banalidade do mal