– da dificuldade de definir o que é e como se ensina filosofia –

O conhecimento filosófico se constrói quando se transcende a experiência negativa. O filósofo se caracteriza pela busca do real, que através do autoconhecimento, da sabedoria e movido por uma postura crítica, tenta modificá-la.  É no contextualizar, problematizar e modificar a realidade que o filósofo se faz.

A filosofia como simples contemplação do universo é falsa e egoísta, pois o conhecimento intuitivo advindo da contemplação, como alternativa ao conhecimento empírico, se basta em si e, por ser hermético e pessoal, se torna difícil compartilhar. O discurso pragmático, como princípios do filosofar também falseia a prática, pois instrumentaliza a razão e a reduz a um intelectualismo, impedindo o contato com a experiência negativa. É no ato de questionar o mundo, numa postura de enfrentamento, que nos fazemos filósofos.

Então reflito:  Como se ensina esse fazer? Como permitir o acesso à essa habilidade em grande escala?

Anúncios

Um pensamento sobre “– da dificuldade de definir o que é e como se ensina filosofia –

  1. Penso que há de se nascer interessado e observador ao ponto de ser um questionador desde cedo. Incentivar tal comportamento dentro do estudo atual é algo impossível mesmo porque a essência do filosofar esta justamente ligada a não ter pressa na observação.
    E quem hoje se encontra disposto em dar tempo ao tempo?
    Muitos mal olham para o nascer do sol ou para a formiga ao chão, quiça embrenhar-se me ideias alheias que não sejam as próprias. 😉

Grato pelo comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s